domingo, 21 de abril de 2013

Desconheço o autor, mas achei interessante...


Um professor estava diante da sua classe de filosofia com alguns itens na mesa.
Quando a aula começou, sem dizer uma palavra pegou num frasco de maionese grande, vazio e começou a enchê-lo com bolas de golfe. O professor perguntou aos alunos se o frasco estava cheio. Eles concordaram que estava. O professor pegou então numa caixa de fósforos e despejou-a para dentro do frasco. Agitou-o levemente. Os palitos de fósforo rolaram para os espaços entre as bolas de golfe. O professor perguntou novamente se o frasco estava cheio. Os alunos concordaram que estava. O professor pegou numa caixa com areia e despejou-a para dentro do frasco de maionese. Claro, a areia preencheu tudo o resto. Ele perguntou novamente se o frasco estava cheio. Os alunos responderam com um unânime sim. O professor, em seguida, pegou em duas cervejas que estavam debaixo da mesa e despejou o conteúdo do frasco preenchendo todos os espaços vazios entre a areia. Os estudantes riram..
Agora, disse o professor entre risos, eu quero que vocês reconheçam que este frasco como sendo a VIDA. As bolas de golfe são as coisas importantes - família, filhos, saúde,  amigos e  paixões favoritas - e se tudo estivesse perdido, elas continuariam ali, a sua vida ainda estaria cheia. Os palitos de fósforos são as outras coisas que importam, como o emprego, a  casa e o  carro... A areia é tudo o resto - as pequenas coisas. Se colocar a areia primeiro no frasco não há espaço para os palitos de fósforo, nem para as bolas de golfe.
O mesmo vale para a vida. Se gastar todo o seu tempo e energia com as pequenas coisas, nunca vai ter espaço para as coisas que são importantes. Preste atenção às coisas que são determinantes para a sua felicidade. Gaste tempo com seus filhos. Gaste tempo com seus pais. Visite os seus avós. Cuide da sua saúde. Leve o seu cônjuge para jantar fora. Haverá sempre tempo para limpar a casa e cortar a relva. Cuide primeiro das bolas de golfe - as coisas que realmente importam. Defina as suas prioridades. O resto é só areia.
Um dos estudantes levantou a mão e perguntou o que a cerveja representava. O professor sorriu e disse: Estou feliz que tenha perguntado. A cerveja só mostra que não importa quão cheia a sua vida possa parecer, há sempre espaço para um par de cervejas com um amigo!

2 comentários:

Zé Pinto Lopes disse...

Bom dia.Li com atenção e percebi. Mas eu perguntaria ao filósofo o que faria se após uma vida a encher o frasco, de um momento para o outro lhe retirassem um dos fósforos aquele do emprego?A ele e a outros com um despedimento colectivo, por ex:a cerca de dez anos da reforma.Que aconselharia aos seus alunos se neste momento vivesse neste belo Portugal?A " fugirem" enquanto podem ?Eu faria isso!
Bom o seu post e o seu blog.Cumprimentos minha amiga.

Teresa disse...

Muito obrigada pelo seu comentário:)
Infelizmente não sei o que diria o filósofo... também eu gostaria de ter resposta para essa e outras questões do género. Haja esperança num futuro melhor!