terça-feira, 10 de março de 2009



Fez esta madrugada cinco anos que partiste. Meia década como gostavas de dizer… Como o tempo passou depressa e como é estranho sentir que nem sempre o tempo cura tudo, neste caso apenas atenua – às vezes, nem isso. Como foi possível viver todo este tempo sem ti, embora haja dias em que se sobrevive mais do que se vive. Houve momentos, e sei que existirão sempre, em que me apetecia tanto partilhar contigo um sorriso, uma lágrima, uma vitória, saber a tua opinião sobre determinado assunto, pedir um conselho, discutir futebol… no fundo o que se passa no meu dia-a-dia.
No meio disto tudo, ficou uma força! Uma força que me ajuda a encarar a vida, com todos os seus desafios. Uma força que vem de tudo aquilo que me ensinaste e guardo dentro de mim, que faz com que em cada passo que dê esteja um bocadinho teu.
E como a vida não pára, irei sempre esforçar-me por continuar a vivê-la de modo a que te orgulhasses muito.
Obrigada Pai.

6 comentários:

Liseta disse...

um xi-coração para ti, amiguinha.

rdpereira disse...

Beijinho grande.

Jiboia disse...

Touching...
Beijinhos

cipereira disse...

Querida amiga, um beijinho muito muito grande!

Gato Preto disse...

Ás vezes não há quilómetros nem anos de distância que consigam manter longe um aperto no coração, um nó na garganta ou uma lágrimas em cada olho. Um beijo virtual e a promessa de um abraço apertado lá para o final do ano.

Panta disse...

aiii, porra!
..as lágrimas vieram-me logo aos olhos.

Não faço ideia da falta que ele te faz, nunca toquei nesse assunto, mas como estive ao teu lado nessa e noutras altura em que ele tb esteve presente apercebi-me da dura realidade que atravessaste e provavelmente atravessas.
Mando um enorme beijo à filha que tanto tem de um pai tão fantástico, corajoso e boa pessoa!
Já agora aproveito e mando um abraço pra ele tb onde quer que esteja.

Do vosso eterno amigo,
JN